Sazonais Momentos Aberrativos Da Sensatez(lamechante) Neo- Cotidiana

by

É incrível a tenra capacidade criativa pró-emocional que todos bradam quando emanam suas presunçosas formas de opinião a respeito de um todo ou de todos.

A velha e conhecida atitude de explosão quando não se pensa duas vezes,mas reflete toda a áurea emocional e racional do cidadão durante um bom espaço de tempo,ou até mesmo, a vontade excessiva da demonstração de brandura e paixão por outra pessoa.

Com certeza,todos passamos e passaremos por tal situação.

Existem aqueles que elevam isto (ou decaem) à músicas extremamentes clichês com cunho totalmente comercial

Existem aquele que escrevem esquisitas rimas com finalidade inteira poética e culta.

E existem aqueles que querem” apenas” se expressar,ser objetivos,fazer poesia e ser comercial.Este é o intuito de hoje em dia,de certas criações no qual o “feeling” é presente, mas muitas vezes forçado.Não criticando esta escolha,pois isto é algo que a atual sociedade impõe de forma consciente,inconsciente e desatina.

De todas as formas podemos ver este tipo de coisa,mas o meio mais óbvio no qual é pensando e consequentemente mais pensado é o meio artístico em todas as formas que ele existe:Artes Plásticas,Música,Publicidade,Filmes etc.

Daí já entendemos de onde surgem os mais loucos gênios da sociedade.

REALMENTE até agora, este post é inteiro subjetivo.

Porém,ele todo surgiu exatamente de um sazonal momento aberrativo da minha sensatez(piegas) que tive a pouco.A quase completa fragilidade do ser humano ao “juntar” coisas que o intrigam e que o consomem.Óbvio,num nível elevado isto se tornaria uma grande loucura mental mas não,não é o caso.Todos pensam nisso,mesmo que insconcientemente,isto se passa na complexa mente de um ser(ou-não-ser-eis-a-questão) humano.

(Bom,em termos,cheguei num ponto interessante.”Be or not to be,that is the question”então é a grande diferença entre ser e usar a criatividade em qualquer maneira de expressão e seguir as pré-modulações que JÁ foram(agora não mais) referentes a criatividade de alguém.)

Mas voltando ao discurso de um doce bardo que brada à toda brida suas esquisitas rimas…

Somos o que somos,e o ego humano já perpetua na mente toda a vontade de fazer da sua própria opinião, a opinião geral de um todo.Digo isso,pois neste mundo onde o “respeito” e a “civilidade” são regras e não “bom-sensos” tudo passa pela filtragem da organização social que deixa de ser autoritária de forma particular(cidadão,individual) para uma forma correta mas não completamente satisfatória(democracia) onde o menos pior age .Nem citarei o socialismo pois está não é a discussão e está fora de cogitação.

Tudo isso para demonstrar o porque de certas vezes passarmos pelos tais momentos que dão título a este post sem igual.

Mas,caso a subjetividade tenha sido imensa para o intelecto que venha a ler isto,tentarei explicar de forma crua o que seria.

Existem alguns momentos em que realmente somos tomados por vontades,que não pensamos 2 vezes para a tomada de atitude e acabamos sendo avaliados por isso.Este é o ciclo das coisas na sociedade em que vivemos.Logicamente,certas coisas acarretam efeitos prejudiciais à um TODO.Então,toda forma relevante de sentimento que não prejudicar o próximo é cabível,pois será importante para alguém,você mesmo.

O tal do orgulho próprio e ego se encaixam nisto,e estranhamente as vezes fazemos certas coisas não por isso,mas para outras pessoas enxergarem esta maluca coisa.

Jogando um exemplo típico,o caso da paixão,amor,todos entendem,todos já tiveram mas ninguém explica:Sempre tem um começo,um meio e as vezes um fim(depende) e é onde entra essas maluquices na qual falo.Não me refiro somente a paixão interpessoal,mas também a uma gama de outras coisas que podem ser amadas.(N ERA PARA SAIR TAO EMO)

Fazemos coisas doidas,coisas que são feitas em sazonais momentos aberrativos da sensatez neo-cotidiana humana,mas que são a pura verdade explodindo de você.Seria,como acho,a totalidade da sinceridade humana. Neste momento o ser humano consegue ser sincero quase que por inteiro,o que é raro.

E é este o ponto onde TUDO se junta,quando se existe um imensa vontade de fugir do senso comum,imperar a criatividade,aguçar todo o campo no qual você se sentirá bem, pois estará dentro de você,bagunçado do seu jeito,que somente você mesmo saberá mudar e extravasando para chegar no totalidade da sinceridade onde o desejo enorme de fazer disso uma grande realidade à TODOS e não ao TODO pode ser possível,caso você não desista.

Obrigado por aguentarem ler este imenso post,

e só para deixar bem claro,(que nem o sujeito que escreveu isto num muro),

O AMOR É IMPORTANTE, PORRA.

Anúncios

2 Respostas to “Sazonais Momentos Aberrativos Da Sensatez(lamechante) Neo- Cotidiana”

  1. Conrado Says:

    o texto mais gay e prolixo que eu ja li na minha vida
    deu até dor de cabeça

    mas até que o marcelão se mostrou muito sentimental
    ….sei não heinnn

  2. Alê, de volta do futuro Says:

    alguém comprou um aurélio novo, e umas gramas de erva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: